Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008

O que é um blog?

Cada um tem as suas preferências, cada qual terá uma definição.

A mim aborrecem-me blogs sem auto-produção, ou seja, que se limitem a alimentar-se de outros sites numa atitude parasita de linkagens em catadupa e copy-pastes condensados. Mas provavelmente a blogosfera também é isso, ou também se define dessa forma.

Haverá talvez quem se irrite com o formato miscelânico, algo errático até e porventura irrelevante deste blog.

Há quem ache que blogs não fazem sentido sem uma causa, um tema ou uma linha editorial definida à priori.

Há quem diga que a blogosfera é um antro de perversão e terroristas.

Há quem vislumbre o fim da blogosfera.

 

E para si, caro/a  leitor(a), o que é (ou deveria ser) um blog?

 

Um exercício de criatividade?

Um registo menos volátil que a memória?

Um espaço de exposição de ideias, que com quantos mais "nomes fortes" contar, melhor?

Um meio para conhecer pessoas?

Uma plataforma privilegiada de liberdade de expressão porque é tão livre quanto se queira / seja e massivamente acessível?

Um ensaio de estética?

Um nicho para tarados se manifestarem incólumes?

Um fórum de debate?

A first life do alter-ego?

O cantinho do/a narcísico/a?

Uma agência noticiosa oficiosa?

Um jornal de opinião?

Serviço público?

Um espaço de intervenção política?

Um confessionário digital?

Uma "expressão fútil de confessionalismos pessoais" e de "proselitismos ideológicos ou políticos"?

 

Deixe-nos a sua opinião e sobretudo não se iniba de partilhar connosco a sua definição pessoal.

Obrigada!

Buraco tapado por Citadina às 13:56
Link do post | Tapa também
6 comentários:
De estrelaminha a 2 de Dezembro de 2008 às 15:57
boa tarde!
na minha opinião, um blog é um espaço pessoal aonde cada um faz o que quer, ou lhe dá na real gana.
só visita e comenta quem se identifica com o mesmo, ou se não aprecia, também tem a liberdade de expor as suas ideias.
é um sítio na internet que enriquece quem entra na blogosfera com a intenção de interagir.
na minha maneira de ver, "as peneiras" ficam lá fora, no mundo real, se não ficam, continuam no mundinho que muitos abominam e nem neste espaço conseguem ser eles no mais puro do seu ser.
beijos

De -pirata-vermelho- a 2 de Dezembro de 2008 às 19:45
A mim aborrecem-me blogs sem auto-produção!
Ah, y8fz8kqjá disse!? Desculpe, então.
A distrinça de conteúdos vem depois...
a fazer a distinção.
De tangas a 3 de Dezembro de 2008 às 00:40
blogues são para gente que escreve, claro. e para escrever é preciso pensar. para pensar é preciso ter esse hábito. e outros. que diferença faz? faz-se com um blogue o mesmo que se faz com a vida. ou não. há gente que faz e gente que compra feito
um blogue não é toda a nossa vida, apenas uma parte dela. e ainda bem, porque não deve haver nada mais frustrante do que uma vida de uma ou duas coisas só.
mas a questão é interessante e está bem posta.
De Vanessa a 3 de Dezembro de 2008 às 12:56
um blog é um blog é um blog... :o)
Já tentei perceber que motivos me levariam a escrever textos num espaço público como a blogosfera. Blogar ou não blogar... Para já é preciso muita coragem. A minha auto-estima é bastante robusta mas é também realista (o que neste contexto quer dizer que sei de mim própria, e aceito isso com tranquilidade, que me falta talento para escrever) mas confesso temer que algumas críticas menos positivas (evidentemente injustas) sobre a qualidade da minha prosa ou sobre a escolha dos meus temas fizessem surgir em mim aqueles instintos homicidas que a minha educação e socialização se esforçam muito por mitigar.
Imagino que o que leva as pessoas a publicar blogues são as razões que me levam a mim a não me meter nisso: alguma aspiração literária, talento que varie entre o algum e o muitíssimo, dedicação qb e a capacidade de se surpreender com o que se passa no mundo. Esta última então eu já perdi totalmente. Desde que percebi que qualquer pessoa relativamente sã colocada nas circunstâncias ideais é capaz de tudo. Tudo!
E depois falar de quê? Para quê e para quem? Sabes de quem me lembro quando penso na blogosfera? Do Hank da série Californication. He! He! Mas a verdade é que se conseguem encontrar textos fantásticos, ideias originais e inspiradores. Textos que nunca chegariam a público não fosse esta maravilhosa possibilidade de se comunicar globalmente. E de forma mais ou menos acessível a todos. Mais ou menos, pronto.
E por isso cá estou a visitar o teu refrescante blog e a deixar o meu dispensável contributo nesta busca da "verdade" sobre este tema tão controverso.
De Cosmopolita a 5 de Dezembro de 2008 às 15:22
Penso que o que um blog é depende de pessoa para pessoa e, ao longo do tempo, para a mesma pessoa.

Para uns será o cantinho do narcísico, para outros, um espaço de exposição de ideias, etc.

Para mim é sem dúvida um espaço de intervenção política e social, de exposição e debate de ideias, um registo menos volátil que a memória do que nos tocou/afectou/mexeu connosco um dia.

O que os outros pensam de mim, de nós, ou deste blog é-me absolutamente indiferente. Quem não gosta não lê, não comenta, não visita.

Não acredito, nem quero, no fim da blogosfera. Penso que irá diminuir de nº de bloggers, que se irá especializar em vários campos e que desaparecerão aqueles cujo objectivo primeiro era o de conhecer pessoas, estar na moda ou mostrar o seu narcisismo.

Graças à blogosfera tive a oportunidade de "conhecer" pessoas e blogs incríveis, de aprender montes de coisas que não sabia, de trocar ideias, de conhecer outros blogs importantes de conteúdo, de acompanhar as notícias no mundo quase em tempo real e muito mais aprofundadamente que nos jornais locais.

Não, não penso que a blogosfera vá acabar.

De Citadina a 10 de Dezembro de 2008 às 10:57
Obrigada a tod@s pelos excelentes contributos!

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita