Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009

Yoga

Vídeos, histórias, prática, apologia, detrimento. Uma nova rubrica lúdica, sempre lúdica (porque aquilo dá imensa vontade de rir), por vezes sarcástica e quem sabe achincalhante (ma non troppo) da modalidade.

 

 

Buraco tapado por Citadina às 12:13
Link do post | Tapa também
6 comentários:
De maria papoila a 30 de Janeiro de 2009 às 19:11
Rir é o melhor remédio.

É modalidade que não gosto.
De Citadina a 2 de Fevereiro de 2009 às 10:57
Papoila,
Como já tive oportunidade de dizer ao Observador aí em baixo (respondo sempre primeiro aos ofendidos) eu pratico e gosto, o que não implica que seja uma seguidora da filosofia inerente, nem que não admita que alguém possa achar aquilo uma valentíssima seca e uma palhaçada em três actos.
É como dizes: rir é o melhor remédio.
De Observador a 1 de Fevereiro de 2009 às 13:11
Independentemente dos gostos, os tais que não se discutem, com o yoga não se brinca.
É uma coisa demasiado seria para ser achincalhada.
Pratiquei yoga durante alguns anos e só me fez bem.
Depois dediquei-me ao reiki e é assim que sigo.

Bjs
De Citadina a 2 de Fevereiro de 2009 às 10:52
Observador, permite-me, sem querer ofender-te:
É possível brincar com o Yoga, claro que é!
Aliás, é possível - e aconselhável, na minha modesta opinião, enfim, é uma maneira de estar na vida - brincar com quase tudo.
Eu também pratico Yoga e, por isso, sou a primeira (pronto, talvez não a primeira, tu tê-lo-ás feito entes de mim...) a admitir as benesses da modalidade. Mas tenho direito à minha opinião, à minha visão, ao meu sentido crítico, que me diz, entre outras coisas, que nem tudo no Yoga me interessa e que há nele coisas rísiveis.
Não é o meu objectivo achincalhar o Yoga, é antes falar sobre a minha experiência com o Yoga.
Fá-lo-ei à minha maneira, com boa disposição e de forma opinante, por oposição a fundamentalista, admitindo a possibilidade de o meu humor, por vezes ácido, poder melindrar algumas pessoas.
É um risco consciente, que para isso tenho caixas de comentários abertas: para dar lugar ao debate e ao direito de resposta.
De Observador a 2 de Fevereiro de 2009 às 13:39
Não fiquei melindrado, Citadina.
Até achei alguma piada.
O que escrevi, como opinião, era e é o que eu penso e que não está imune a "graças" ou até a pensamentos diferentes.

Não quis contrariar ninguém.
Acredita.

;)
De Citadina a 2 de Fevereiro de 2009 às 16:47
Ah, pronto, fico mais descansada!

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita