Segunda-feira, 2 de Março de 2009

Mês novo, solidão nova

Inicia-se uma nova fase na vida das autoras deste blog. A Cosmopolita está agora em Moçambique, onde irá permanecer até ao fim de Maio. Depois de um ano e meio profissionalmente difícil, vai-se restaurando a estabilidade na nossa família, muito à custa deste sacrifício dela, de mais uma vez se expatriar.

Eu, por enquanto e até me habituar, na medida do possível, à ausência dela, sinto-me frágil.

 

 

Buraco tapado por Citadina às 12:34
Link do post | Tapa também
27 comentários:
De Vanessa a 2 de Março de 2009 às 14:33
Cá estaremos querida amiga para te ajudar a ultrapassar a fragilidade. Olha, podemos chorar no ombro uma da outra :o)
De Citadina a 2 de Março de 2009 às 14:55
Muito obrigada, companheira!
Sugiro que, em vez de chorarmos, nos alegremos mutuamente na companhia de uma boa garrafa de vinho, pensando antes em como é bom ter os nossos "ausentes", mesmo que temporariamente longe.
De feronica a 2 de Março de 2009 às 15:02
Já cá faltava a garrafinha. Ide mas é sofrer sem anestesia, como as pessoas. ;)
Espero que o tempo passe depressa.
bjs
De Citadina a 2 de Março de 2009 às 15:43
O que faltava era o prazer e saber apreciar as coisas boas da vida.
Prazer (vivido em plena consciência) em vez de anestesia (dormente, apologética) para aliviar o sofrimento, sempre me pareceu uma boa fórmula. ;)
Ou seja: nunca me passou pela cabeça beber até desmaiar, mas que ideia tão radical!
O tempo há-de passar, depressa ou devagar, o que importa é que (se) passe bem e para isso conto com (vocês) os amigos!
Beijos!
De estrelaminha a 2 de Março de 2009 às 15:15
boa tarde!
toca a arrebitar!
faço votos que corra tudo pelo melhor cá e em Moçambique.
beijinhos
De Citadina a 2 de Março de 2009 às 15:45
Boa tarde, Estrelaminha!
Há-de correr, obrigada.
(Pelo menos lá está calor, pode-se ir à praia, mergulhar no Índico...)
De WL a 2 de Março de 2009 às 23:09
Olha já somos duas...mas eu não me habituo!:S
De Citadina a 3 de Março de 2009 às 10:02
Então conto três, com a Vanessa aí em cima. Está visto que a crise e/ou a deslocalização (vulgo fuga) dos quadros qualiificados do nosso país anda a afectar grandemente o amor...
De WL a 3 de Março de 2009 às 17:58
Eu acho que devíamos processar o estado por danos psicológicos graves! lol
De Recuperação a 3 de Março de 2009 às 09:48
Pois... a cosmopolita está bem melhor que nós :)
Quem me dera... muito sol e calor...
Mas vai correr tudo bem com certeza, e o tempo vai passar rápido rápido citadina.
Depois vai ser só matar saudades ;)
Beijo e boa semana
De Citadina a 3 de Março de 2009 às 09:54
Muito obrigada, Recuperação!
De Observador a 3 de Março de 2009 às 14:12
É uma reacção absolutamente normal.
Que tem um significado óbvio.

Salut
De Citadina a 3 de Março de 2009 às 15:19
Merci.
De Andarilha Estelar a 5 de Março de 2009 às 23:46
AMiga
Ai! Como sei sobre esta fragilidade.
E de fato, muitas noites jogamos nossos despojos físicos na cama e ficamos quase inanimadas.
Solidariedade por este momento, querida amiga.
De Citadina a 6 de Março de 2009 às 11:58
A responder directamente da Holanda, para onde fugi: muito obrigada, querida Andarilha. Eu sei que tu sabes... Beijo grande!
De Cosmopolita a 6 de Março de 2009 às 11:56
Goto de estar em Moçambique, é o meu segundo país. Por isso, o sacrifício de aqui estar só o é por estar longe de quem amo, sabes?

Também mesinto muito frágil sobretudo quando me esquço e chamo por ti e me responde só um doloroso e inusitado silêncio...
De Citadina a 6 de Março de 2009 às 12:01
É isso que me reconforta, saber que gostas de estar aí, que estás bem e que não passas pelos suplícios de Angola.
Quanto ao resto... É temporário, e é nisso que temos que pensar.
Beijo e muitas saudades.
De Sofia a 12 de Março de 2009 às 08:57
Engraçado encontrar alguém que esteja a viver o mesmo que eu... só que eu sou uma “Cosmopolita”... embora com algumas diferenças: não estou tão perto de Portugal e nem tenho a sorte de ter uma “Citadina” que minimizasse o sofrimento de uma expatriada. Não é que não fosse díficil para ambas mas para a expatriada é sempre mais complicado porque fica longe da pessoa que ama, dos amigos e da família.
Ah! Só mais uma “pequena” diferença: se calhar a “Citadina” ama o suficiente a “Cosmopolita” e isso faz toda a diferença!
Portanto, quando se ama “Não há longe nem distância” já dizia o Fernão Capelo Gaivota.
É o que me parece apropriado para vocês :)
De Citadina a 12 de Março de 2009 às 10:21
Bom dia Sofia!
Antes de mais, muito obrigada pelo seu simpático e interessante comentário, que me leva de imediato a perguntar: se não está "tão perto" de Portugal como a Cosmo (que está em Moçambique), isso significa que está... na lua?! Devo avisar que se é o caso de estar em terras australianas (bem longe, de facto) tenho inveja!
Bem sei que estar longe dos amigos e da família é perturbador, mas tenho a fantasia de que a Austrália é o melhor país do mundo para se viver! Mas não me quero pôr a adivinhar, se calhar está a ler-me de olhos em bico e isso já não deve ter tanta graça...
Enfim, amor não nos falta, Afrodite seja louvada, mas por isso mesmo permito-me contestar o Capelo, que era decerto um optimista incurável... Há longe e há distância, como depreendo que a Sofia saiba por si própria, distância essa que se tenta encurtar todos os dias à custa de artifícios vários (entre os quais, concedo, o recurso a românticas tiradas literárias que fazem por nos iludir e nós deixamos que assim seja...
Espero ter o prazer de voltar a lê-la por aqui -ou em outro lugar qualquer - e de desvendar esse longínquo poiso onde se encontra.
De Sofia a 13 de Março de 2009 às 01:19
Desculpe mas tive soltar uma gargalhada com o seu comentário!
Não me diga que sou alvo da sua inveja?! :)
Não é que Moçambique seja perto mas pelo menos “soa” mais perto do que o outro lado do mundo... Também lhe devo dizer que não estou propriamente na Austrália embora esteja muito muito perto, cerca de 1.15h de avião, parece-lhe bem?!
Concordo em pleno quando diz que a Austrália deve ser melhor sítio para se viver, até lhe digo mais, deve ser também o “best place to work”... bom, eu não conheço toda a Austrália nem nada que se pareça mas Sydney parece-me um bom exemplo!
É verdade que a distância não pode ser ignorada mas não acha a Citadina que nós às vezes colocamono-nos mais distantes do que aquilo que efectivamente estamos? Sabe que, desde que aqui estou, aprendi que a distância é uma coisa relativa.... Bom mas isto daria uma grande tertúlia e eu não quero ocupar o seu blog.
De resto, deixe-me dizer-lhe que há algum tempo que o venho a ler... embora nunca tenha feito nenhum comentário mas porque não tenho esse hábito (prefiro ficar “incógnita”), porque coisas interessantes tem ele e está muito bem escrito, o que não é fácil encontrar hoje em dia...
Ler-me-á por aqui com certeza, não pode é parar de escrever ;)
De Citadina a 16 de Março de 2009 às 17:44
Sofia,
Sempre são onze horas de vôo daqui a Maputo, enfim, para efeitos práticos é quase tão longe como "o outro lado do mundo"... Ambos de difícil acesso.
Quanto ao seu paradeiro, continuo dividida entre dois continentes, será a Ásia ou a Oceania? Estou à deriva, aqui... Mas posso continuar, porque o que me apraz realmente é que aprecie o nosso blog - muito obrigada! - pelo que ponha e disponha sempre que quiser!
De Cosmopolita a 17 de Março de 2009 às 21:30
Penso que será Timor... Estarei errada?

De Sofia a 18 de Março de 2009 às 09:35
E porque pensa isso Cosmo?
Pode não estar completamente errada mas também não está completamente certa. Digamos que sou uma saltimbanca ;)

Já agora Citadina (ainda não tinha visto o seu comentário), só uma das viagens (a de longo-curso) demora cerca de 13h e só até uma cidade europeia... depois ainda tenho que chegar a Lisboa...
Acho que Moçambique é já ali ao lado ;)
De Sofia a 18 de Março de 2009 às 09:38
Ups, não é Moçambique, é Angola :/
De Sofia a 18 de Março de 2009 às 09:42
Ahahahah, esqueçam este último comentário, por favor.
Quer-me parecer que estou completamente trocada. Ainda não parei de trabalhar... não é desculpa, mas ajuda um bocadinho!
De Citadina a 18 de Março de 2009 às 14:38
Sofia,
Quer que eu adivinhe, não é? Então aqui vai: Macau. Ou Hong-Kong.
Aahhh! Apanhei-a, não foi? Pois para isso é que o Sitemeter serve eheheh!
Que a vida lhe seja grata por aí, é o que eu lhe desejo.
De Sofia a 19 de Março de 2009 às 01:39
Ah pois é! :)
Estava a ver que o seu identificador de IP’s não funcionava ;)
Obrigada.
Para vocês também tudo de bom!

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita