Terça-feira, 27 de Outubro de 2009

É desanimador

A idiotice e a ignorância estão mesmo em todo o lado.

Buraco tapado por Citadina às 12:35
Link do post | Tapa também
14 comentários:
De alex a 28 de Outubro de 2009 às 00:33
hã? mas desde quando é que a vacinação é obrigatória?

De alex a 28 de Outubro de 2009 às 00:41
ainda bem que uso o facebook essencialmente para jogos e questionários idiotas que me fazem rir. sempre é mais saudável.
De Citadina a 28 de Outubro de 2009 às 11:34
Pois, os quizes ainda vão escapando, felizmente. ;) (Mas mesmo assim nem sempre...)
De Citadina a 28 de Outubro de 2009 às 11:33
Exacto! Desde quando?!
De Sofia a 29 de Outubro de 2009 às 08:51
Ainda estou de boca aberta… não imaginei que pudesse ser tanta...
Quanto ao facebook , quase que perde a piada também... quem é que inventou o FarmVille mesmo?! Safam-se alguns quizes sim, alguns! :)
De Citadina a 29 de Outubro de 2009 às 16:00
É, mesmo a ignorância e a idiotice não conseguem parar de surpreender. E o limite NÃO está à vista!
De alex a 31 de Outubro de 2009 às 21:03
ainda estou para perceber porque é que algumas pessoas se encarniçam tanto contra os jogos (até há grupos, como esse das vacinas e tudo) quem quer, joga. quem não quer, não joga. parece simples.

De alex a 31 de Outubro de 2009 às 21:07
ah, já me esquecia de perguntar se também viste aquela idiotice do grupo contra a maitê proença (quem?!?). gente que não se indigna com um país de isaltinos e valentões, mas desenterra o orgulho pátrio (seja lá o que isso for) por causa de uma atrizeca de telenovela brasileira.

(raisparta a falta de links nos comentários)
De Duca a 18 de Novembro de 2009 às 15:47
Alex,

Eu indignei-me contra a Maitê Proença, não no Facebook, mas no meu blog e isso não significa que não me indigne contra comportamentos corruptos e criminosos de "isaltinos e valentões"!
Ou o facto de eu me indignar contra coisas, assim consideradas mais "comezinhas", revelam obrigatoriamente a minha falta de indignação contra coisas de maior porte?
De alex a 19 de Novembro de 2009 às 00:57
mas porquê, pergunto eu. todos os dias, a todas as horas, em todos os minutos há burros a zurrar, e sempre ouvi dizer que vozes de burro não chegam ao céu. a fulaninha é pura e simplesmente insignificante, ignorante e idiota. porquê conceder-lhe a importância que ela não tem? é chefe de estado? não, é actriz de telenovela. (bah)
ofendeu o solo pátrio e o orgulho luso? cá por mim, estou-me borrifando. o melhor disso tudo, foi magnífica legendagem humorística que fizeram no youtube:

http://www.youtube.com/watch?v=Di_So8DFVrY

De Duca a 19 de Novembro de 2009 às 11:48
Não há dúvida que cada um tem direito à sua opinião. Eu, por exemplo, não meto no mesmo saco todos os actores sejam eles de telenovela, de teatro ou de cinema, a ponto de os julgar uns idiotas cujas opiniões são apenas zurros de burros que não chegam ao céu!
Inclusive, até acho que há chefes de estado que zurram muito mais do que a maioria da população desconhecida.
E depois, independentemente de me estar ou não a borrifar para o orgulho luso e o solo pátrio, aceito o direito dos outros a sentirem-no e, portanto, o seu direito à indignação quando se sentem atingidos nesse mesmo orgulho!
É o preço de vivermos em democracia. Um preço bastante desagradável, sem dúvida, este de dar de caras todos os dias, a todas as horas, em todos os minutos com a zorra que a burrice alheia faz!
De alex a 19 de Novembro de 2009 às 15:37
ó balhamedeus!

"Eu, por exemplo, não meto no mesmo saco todos os actores sejam eles de telenovela, de teatro ou de cinema, a ponto de os julgar uns idiotas cujas opiniões são apenas zurros de burros que não chegam ao céu!"

eu também não. excepto em casos como o presente, em que a loira é mesmo obvia e declaradamente burra.


"Inclusive, até acho que há chefes de estado que zurram muito mais do que a maioria da população desconhecida."

sobre isso, não me resta a menor dúvida. mas os chefes de estado têm responsabilidades a esse nível (o de dizerem bacoradas acerca de outros estados e outros povos), ao contrário da "população desconhecida" (e da que é conhecida sobretudo através das chamadas revistas côr-de-rosa).

aparte estes mal-entendidos, tá-se bem.

(embora continue a achar que se concedeu demasiada importância a uma criatura insignificante)
De Duca a 19 de Novembro de 2009 às 16:25
Mesmo que a loira em causa seja obvia e declaradamente burra – não sei se é porque não a conheço – e, se for só conhecida através das revistas cor-de-rosa – também não sei pois não as leio – a verdade é que, sendo ela uma figura pública torna-se, por mais que isso nos custe, uma fazedora>/i> de opinião, principalmente quando as suas opiniões têm direito a programa de televisão. Daí, não considerar desadequada a importância dada à questão por aqueles que se sentiram atingidos no seu orgulho.
Assim, não posso colocar o grupo do Facebook contra a Maitê Proença, no mesmo nível de idiotice e ignorância da do grupo contra a vacinação obrigatória.

Mal-entendidos? Não, apenas divergência de opinião!
De alex a 19 de Novembro de 2009 às 16:42
eu poderia continuar a argumentar, mas não vou fazê-lo em "casa alheia", a menos que a proprietária deste blog venha a manifestar algum interesse na discussão.

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita