Segunda-feira, 3 de Maio de 2010

As aparições de Fátima e outras histórias da carochinha*

Pela 1ª vez, desde que foi anunciada a visita do papa a Fátima, vi aqui uma notícia com interesse. O padre Mário de Oliveira, director do jornal Fraternizar, veio dizer à boca cheia, que as aparições de Fátima nunca existiram, que os pastorinhos foram vítimas de uma montagem feita pelo clero de Ourém, montagem essa que teria tido para as três crianças consequências tão graves quanto as da pedofilia, e que essa farsa teria feito de Fátima uma galinha de ovos de ouro para a Igreja em Portugal e para o Vaticano. Finalmente vejo que eu e um membro do clero comungamos, por assim dizer, a mesma opinião sobre esta história da carochinha. 

 

* Desculpem, mas sou alérgica a acordos ortográficos e ainda escrevo "história" como aprendi na escola.

Buraco tapado por Cosmopolita às 20:17
Link do post | Tapa também
4 comentários:
De sem nome a 6 de Maio de 2010 às 10:25
A Sra. e o "padre"mário até podem ter essa opinião mas, havia até á bem pouco tempo testemunhos vivos, e não estou a falar dos pastorinhos.

Até tenho uma certa admiração por si mas, pelo dito senhor que se diz padre!!! nem um bocadinho...
é a minha opinião.
De Cosmopolita a 6 de Maio de 2010 às 16:37
Sem Nome:
Não é por acaso que as religiões dizem que os crentes precisam de ter fé, ou seja, têm de aceitar como dogmas verdades que não podem ser provadas.
Sou ateia, não acredito em Deus, e , infelizmente, não tenho fé, porque acho que deve dar um grande conforto a quem a tem. Respeito no entanto, os crentes de TODAS as religiões.
Fui criada por avós que acreditavam em Deus, mas que NUNCA acreditaram na Igreja nem nos padres, nem nunca lá puseram os pés. Sempre pensaram que Deus não precisava de faustosos (ou não) intermediários entre si e os seus crentes. Como sabe, os intemediários são seres humanos como os outros, com as suas qualidades e defeitos e, muitos deles, aproveitaram-se e continuam a aproveitar-se, diabolicamente, da sua priveligiada posição para fazer um mal irreparável aos crentes dessas religiões.
Também sabe que é verdade, que a religião é aproveitada para se fazerem grandes negócios. Se Jesus ressuscitasse tenho a certeza de que voltaria a expulsar os vendilhões do templo, quer de Fátima quer de outros locais de culto.
De Avidni a 6 de Maio de 2010 às 11:14
e como é que agora 'escrevem' história??
(eu também vou continuar a escrever como sempre escrevi)
De Cosmopolita a 6 de Maio de 2010 às 16:25
Avidni, agora escrevem estória quando se referem a ficção (romances, contos, etc) e história quando se trata da narração/acontecimentos de factos históricos.

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita