Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2007

Descubra as diferenças

E para não dizerem que eu sou facciosa e que não dou direito de antena ao Não, ficam aqui dois vídeos que dizem exactamente o mesmo (embora um seja um bocadinho mais esclarecedor que o outro - o 2º, para quem tiver dúvidas).

 

 

 




ADENDA: O vídeo de cima era da responsabilidade do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa e propagandeava o Não no Referendo da IVG. Foi, além disso, a principal fonte de inspiração do vídeo de baixo. Ficou indisponível na Internet logo após a divulgação dos resultados do escrutínio, provavelmente porque ninguém gosta de fazer figura de parvo para a Eternidade.

Tags: ,
Buraco tapado por Citadina às 11:59
Link do post | Tapa também
Terça-feira, 30 de Janeiro de 2007

Parabéns querida!

És o amor da minha vida.

 

Elegia dum incoerente

Tua Presença
É o todo-inteiro,
Real, verdadeiro,
De que a beleza
É um fragmento;
Tua Presença
Lembra um Mosteiro,
É como um claustro,
Como um convento
Onde se bebe
Recolhimento,
E cada qual
Se sente menos
Preso da Vida
Que a carne tenra
Recém-nascida
Se prende à vida
Pelo cordão
Umbilical.

A tua Ausência
É o todo-inteiro
Real, verdadeiro,
De que o Inferno
É um fragmento;
A tua Ausência
Lembra as galés,
Traz-nos atados
De mãos e pés,
Remando sós
Pelos infinitos
Mares deste mundo,
Seguindo o rumo
Dos Desvairados,
Como proscritos,
Como gafados.
A tua Ausência!
Antes ser cego,
Antes cativo,
Antes ser posto
Num caixão estreito,
Levado à cova
E sepulto vivo.

Tua Presença
É como nave
De Catedral,
Dum goticismo
Tão trabalhado,
Tão requintado,
Que são aladas
As próprias pedras
Das arcarias
Abobadadas,
E os capitéis
Das colunatas
Fogem em bandos,
Em revoadas
Ascensionais,
Para aquele ponto,
Exterior ao mundo,
Pra onde tendem
As catedrais!

A tua Ausência
É um oceano
Glauco e sem fundo
Onde naufragam
Os bens do mundo;
É uma imagem
Tumultuária
Dos Derradeiros
Dias Finais;
É como um campo aberto
Para a pilhagem
Das tentações,
Dos desatinos,
Das abjecções;
A tua Ausência
É cavalgada
Desenfreada
DApocalipse,
É o remorso
De quem celebra,
Com mãos profanas,
Ritos sagrados,
É um telescópio
Das dores humanas

Tua Presença
Dimana graças
De iluminura;
Foi modelada
Num raio fulvo
De luz sidéria;
Tem os caprichos,
As fantasias,
Duma voluta
De incenso em brasa;
Tua Presença
Foi feita à imagem
Das vagas névoas,
Sonhos dispersos
Pelos rutilantes
Rubros gritantes
Da madrugada,
E em si resume
O azul doente
Em que dilui
A macerada
Melancolia
Do Sol poente.
É essência Pura
Do ideal,
É um vitral
Que transfigura
Raios de Sol
Que correm montes
Buscando fontes
Para as calar

Sòmente estou triste,
Pois sei que a Presença
Que eu canto em bravatas
Com coros de latas
E versos quebrados,
Enfim, só existe
Na minha Elegia,
Nas minhas bravatas,
Se um dia tombar.

(Reinaldo Ferreira)

Buraco tapado por Citadina às 09:43
Link do post | Tapa também
Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2007

Assim sim!

Haja alguém que desmascare as mentiras extremistas radicais contra as mulheres deste país que o Professor Marcelo Rebelo de Sousa anda pela internet e televisão pública a espalhar à boca cheia, numa atitude pseudo-esclarecida e desonesta (nomeadamente nos "dados" que apresentou no passado Domingo na RTP1 como inquestionáveis, e que são comprovadamente falsos).

 

Tags:
Buraco tapado por Citadina às 12:05
Link do post | Tapa também | Ver comentários (2)
Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007

Que irritação!!! (ou O Lado Negro da Força)

 
  
Fico irritadíssima quando vejo a forma como são veiculadas as notícias (entrevistas, debates, etc.) em Portugal!
 
Que raio, o que está em discussão no referendo de dia 11 de Fevereiro é, em linguagem corrente, o seguinte: “Concorda ou não que as mulheres que fazem um aborto por opção, sem ser nas condições previstas pela lei vigente, não devem incorrer numa pena de prisão até 3 anos, nem devem ser punidas por lei de forma nenhuma?” Se concorda, vote SIM; se não concorda, é porque é pró-prisão! É fácil e claro!
 
Mas não, a padralhada lá está toda, como abutres ou predadores atraídos pelo cheiro a sangue, a clamar pelo direito à vida dos fetos, contra as assassinas das mães! É caso para dizer “Brada aos Céus”!!!
 
Eles que representam uma igreja que é contra o uso de QUALQUER contraceptivo, seja ele qual for, vêm impor às mulheres que param quer queiram quer não, sob pena de arderem nos fogos do inferno quando morrerem, enquanto acautelam, por via das dúvidas de nada existir para além da morte, que estas sejam julgadas e punidas em vida com a prisão e a infâmia! Ai se eles pudessem voltar aos tempos da Inquisição!!!
 
Eles que apregoam que o poder político não deve tomar partido, o que fazem eles senão isso? E se o Vaticano é um Estado, uma tomada de posição desta corja o que é senão uma tomada política de posição?
 
Como diria o meu avô materno “Quem fala assim das mulheres, não é filho de nenhuma, é filho de burra”!!! Irra!!!!
Buraco tapado por Cosmopolita às 12:37
Link do post | Tapa também
Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007

Hoje não pude ir trabalhar...

Chove em Luanda. Muito.
Tags:
Buraco tapado por Cosmopolita às 13:58
Link do post | Tapa também
Domingo, 21 de Janeiro de 2007

Parabéns!!

A TODOS os participantes portugueses do Lisboa-Dakar 2007 pela sua fantástica prestação!

(fotos "roubadas" aqui)

Tags:
Buraco tapado por Citadina às 23:50
Link do post | Tapa também
Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2007

A nova moda

Já muito foi explicado sobre porque é que se deve votar SIM no referendo de 11 de Fevereiro.

Se alguém ainda tem dúvidas, encontrarão com toda a certeza, na lista de links aqui ao lado, muito material relevante.

Ontem chegou finalmente a minha vez (é que eu não costumo precisar de explicar isto às pessoas que normalmente me rodeiam). Facto é que acabei por sair com uma pessoa que (então me revelou que) vai votar NÃO.

E o argumento que me apresentou foi o seguinte: com a despenalização, o aborto vai ser mais um método contraceptivo e - de acordo com a sua opinião - o preferido, tipo "nova moda", prevendo-se assim que aumentem em flecha o número de abortos num futuro próximo, em caso de vitória do SIM.

Mas como é que pode passar pela cabeça de alguém que alguma mulher dotada de sanidade mental possa engravidar conscientemente para utilizar depois o aborto como método contraceptivo, é que me choca!! Como é que alguém pode estar convencido que abortar não é uma experiência horrível e traumatizante, acreditando até que é capaz de "virar moda"?!

Tags:
Buraco tapado por Citadina às 17:21
Link do post | Tapa também
Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2007

Primeira especial Lisboa-Dakar 06-01-2007

E aqui está, como prometido, no entanto com atraso de mais de uma semana devido a "problemas técnicos", mais conhecidos como aselhice informática da minha pessoa.

Estas fotos foram tiradas por mim na Zona de Espectáculo 2, nas Sobreiras Altas, Grândola.

Não há Carlos Sousa porque ao km 62 ele já vinha "colado" ao carro que partiu antes dele e quando passou por mim, eu ainda estava a comer o pó que o Schlesser levantou e não tive tempo de preparar a máquina.

Não há camiões porque lamentavelmente a pista ficou intransitável uns quilómetros antes do sítio onde eu estava e a organização teve de fazer uma alteração de rota, pelo que nenhum camião passou pela ZE2.

Espero que gostem, mesmo assim.

 

 

 

 

Tags:
Buraco tapado por Citadina às 10:09
Link do post | Tapa também
Terça-feira, 16 de Janeiro de 2007

Coisa mais brilhante que li hoje

... se bem que aqui reproduzo apenas um excerto, arrancado do contexto original. Pelo facto desculpa, Rui, mas foi este preciso fragmento que me encantou. O resto do texto também é muito bom, e tem a minha subscrição sem reservas, mas isto... é brilhante.

"Em tempos gostei de citar Umberto Eco e dizer: “sou um optimista trágico”, ou seja, alguém que é um optimista a longo prazo mas um pessimista no imediato. Vocês sabem: alguém que acha que vai haver guerras e sofrimento, mortandades terríveis, mas que a humanidade vai sair delas mais sábia. No fim do caminho, a capacidade dos humanos para a linguagem, para conversarem e se entenderem, levará finalmente a melhor.

Hoje vejo como estava errado. O optimismo a longo prazo não faz sentido. É a curto prazo que há razões para optimismo, ou melhor, uma grande razão que contém todas as outras. A curto prazo, estaremos vivos. A curto prazo só faz sentido ser optimista: acredito que estarei vivo durante os próximos dias. A longo prazo, há uma grande razão para pessimismo e uma enorme probabilidade de não estarmos vivos."

Buraco tapado por Citadina às 17:51
Link do post | Tapa também
Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007

Série "Hipocrisia e preconceito" - Das aparências

Sempre me fez impressão a forma como a sociedade portuguesa vive de aparências. Um filme português que ilustra bem isto é o "Portugal, S.A.", que aconselho vivamente a ver.
 
Da sórdida, criminosa e inqualificável violação sexual por mais de 30 anos, com o conhecimento das entidades responsáveis, das crianças desprotegidas, entregues ou não a instituições, à exploração do trabalho infantil, ao tráfico de mulheres e crianças, ao proxenetismo, às maiores trafulhices, abusos de poder ou confiança, ao tráfico descarado de influências, à fuga aos impostos, à delapidação escandalosa do erário público, às fugas ao segredo de justiça, aos falsos casais heterossexuais, às infidelidades conjugais, tudo é consentido desde que não se fale abertamente nisso, desde que tudo "pareça bem". Como diz uma amiga minha "Eles sabem tudo, mas nem lhes passa pela cabeça!". E o mal é que as pessoas já se habituaram a que "non passa nada".
 
Quantos casos de casais "heterossexuais" conhecidos são, na realidade, uma máscara para relações homossexuais? Mas a família cristã está defendida pelas aparências...
Quantos casos de relações homossexuais de anos são "aceites" pelas famílias, simplesmente porque não se fala disso e todos fazem de conta que as pessoas envolvidas são apenas amigas de longa data sem direitos adquiridos, sem nada?
 
A propósito de aparências, lembro-me de uma secretária que tive que se escandalizava por eu trazer de casa de vez em quando o meu almoço (boa fruta, bolachas, pátê, vários tipos de queijo, etc.) e não ir ao restaurante por baixo do escritório, aproveitando a hora de almoço para adiantar o trabalho que tinha que despachar com urgência. Ela, que ganhava muito menos do que eu, lá ia toda pimpona comer uma sopa, um papo-seco e um café, voltada para a parede de pé, como numa manjedoura, e isso, por razões que não descortino, dava-lhe uma enorme sensação de superioridade…
Tags:
Buraco tapado por Cosmopolita às 10:38
Link do post | Tapa também
Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2007

Afinal era só o argumento de uma telenovela mexicana - ou: como fabricar uma notícia

Para não andarmos aí a acreditar na primeira coisa que se diz.

E assim lá ia, a credibilidade, o profissionalismo, a lucidez de uma pessoa, só de uma penada.

E o mais assustador é que a primeira versão do acontecido foi veiculada pela ORGANIZAÇÃO do Dakar, uma fonte supostamente credível, que posteriormente retirou toda a informação falsa do site.

Frightening, I tell you.

Buraco tapado por Citadina às 16:49
Link do post | Tapa também

"Já não brinco mais contigo" em actualização

Colega - Afinal o Carlos Sousa não abandonou o co-piloto.
Citadina - Então?
Colega - o co-piloto saiu para o ajudar numa manobra, veio uma tempestade de areia e perderam-se um do outro só que o Carlos Sousa estava dentro do carro e o outro ficou na borrasca. (versão oficial)
Citadina - Pois, pois.
Buraco tapado por Citadina às 16:06
Link do post | Tapa também

Eu às vezes também me apetece abandonar certas pessoas no meio do deserto

No chat:
 
Colega - oi
Citadina - oi
Colega - Sousa numa pilha de nervos... (carros) (número 313)
N° 313, SOUSA/SCHULZ - VOLKSWAGEN, SUPER PRODUÇÃO Após ter perdido preciosos minutos por ter encalhado numa duna, o piloto português Carlos Sousa, furioso com o seu co-piloto Andreas Schulz, retomou a prova sem esperar por este último. O co-piloto alemão procura agora desesperadamente piloto e carro desde há 45 minutos.
Citadina - estás a brincar?!
Colega - 15:50: Sousa perde as estribeiras... a novela continua (carro) (número 313)
N° 313, SOUSA/SCHULZ - VOLKSWAGEN, SUPER PRODUÇÃO Após ter abandonado de um momento para o outro o seu co-piloto Andreas Schulz na especial, o piloto português Carlos Sousa espera agora o alemão ao km 299 da especial.
Citadina - isto é verdade?!
Colega - http://www.dakar.com/2007/DAK/LIVE/pt/700/r7_2-depeches.html
Citadina - e como é que é suposto o Andy apanhá-lo?! A pé?! O gajo passou-se!!
Colega - depois voltou para tras
Colega - ou talvez não
Colega - sei lá passou-se
Citadina - eu nem comento... esta merda das hormonas!! porra, e ter juizinho, não?!
Colega - só vai perder um tempito
Citadina - enfim, já f*deu o Dakar...
Colega - não, ainda pode fazer melhor
Citadina - sim, pode matar o co-piloto e levar o cadáver arrastado até à meta
Citadina - fora do carro
Colega - Era giro...
Buraco tapado por Citadina às 15:43
Link do post | Tapa também
Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2007

Dar graças a quê?!

Isto de deixarem a Opus Dei mandar nos impostos!...

Tinha que acabar por dar m... issa.

Buraco tapado por Citadina às 15:20
Link do post | Tapa também | Ver comentários (1)

Série "Hipocrisia e preconceito" - Do aborto

Em Portugal não se pode ter um comportamento diferente, verbalizar ou assumir seja o que for sem que, de imediato, isso obrigue os outros a emitir juízos de valor baseados em preconceitos provincianos e pequeno-burgueses, numa falsa e hipócrita moral cristã.
 
E quando toca ao aborto, aí é que o caldo se entorna! Aí é que as organizações religiosas tocam a rebate e fazem verdadeiras campanhas de marketing para juntar os seus rebanhos contra as "criminosas" que querem poder decidir do seu corpo, do seu desejo ou possibilidade de serem mães. Aí é que a falsa moral social intervém no apedrejamento público, segundo as leis da charia, das mulheres que ousam tomar uma tal decisão. E mostra a experiência que, muitas vezes, as vozes mais alteradas vêm de pessoas que praticaram, consentiram, intervieram ou foram de uma maneira qualquer cúmplices de decisões idênticas.
 
Não tenho conhecimento de nenhum caso de exacerbado masoquismo feminino em que a mulher, apenas por mero prazer ou instintos assassinos, decidisse fazer um aborto. Pelo contrário. As mulheres que conheço e que o fizeram tiveram sempre um grande trauma e sofrimento, senão físico, pelo menos psíquico. E também não é por acaso que as unidades clínicas ou hospitalares em que há casos de patologias da gravidez ou onde se praticam abortos se encontram separadas das maternidades. Para que as mulheres que perdem os filhos por opção ou não, não sofram ainda mais com isso.
 
Como referiu Odete Santos na Assembleia da República e se reproduz aqui, "O que sempre se quis disfarçar e mesmo esconder por debaixo da violência do aborto clandestino, foi o preconceito contra a mulher. Por isso é que o argumento da protecção da vida humana intra-uterina é um argumento de violenta hipocrisia. Porque se sabe, de um saber de séculos, que não se protege o embrião nem o feto com a criminalização da mulher. Não restando na argumentação procriminalização a não ser esse tal preconceito anti-feminino .
 
Se a Mulher tem o domínio da vida, abrindo as portas ao Conhecimento (e não é por acaso que na Idade Média já o fruto Maçã tinha esse símbolo, significando Conhecimento) então houve que reduzi-la a um útero. Tota muliere in utero , segundo S. Tomás de Aquino, ou, segundo Bonaparte, "A mulher não é senão um ventre". Como muito bem o refere Simone de Beauvoir no "Segundo Sexo."
 
E foi por isso que se encarceraram mulheres como Margaret Sanguer e Mary Stoppes , apenas por divulgarem o planeamento familiar e o controle dos nascimentos.
 
É por isso que se cerceia às mulheres o direito de opção. É por isso que o Estado se arroga o direito a invadir a sua privacidade expondo a sua intimidade na barra do Tribunal e na praça pública. É por isso, porque persiste o preconceito de que a mulher não é capaz de tomar decisões responsáveis, que se age como se o Estado fosse dono da sua fecundidade. É mesmo por isso que se devassa a privacidade das mulheres em processos referendários, para perguntar aos outros, se as mulheres têm capacidade para tomar decisões, se as mulheres têm direito à saúde reprodutiva. Para perguntar aos outros se o Estado, em nome de metafísicas concepções de uma parte apenas da sociedade, deve invadir a privacidade dos quartos de dormir, e ordenar às mulheres que tenham filhos não desejados nem planeados, contra o seu direito à maternidade consciente."
 
Fiquei boquiaberta com uma notícia (que seria caricata, se não fosse ignóbil), em que um homem que dava a cara por mais um movimento a favor do “Não” invocava o crescimento demográfico, o problema do futuro da segurança social e até o défice orçamental, para justificar a opção deste movimento! É de pasmar!!!! “Santa” hipocrisia...
Buraco tapado por Cosmopolita às 12:10
Link do post | Tapa também | Ver comentários (11)
Quarta-feira, 10 de Janeiro de 2007

"O acto sexual é para ter filhos"

...disse na Assembleia da República, no dia 3 de Abril de 1982, o então deputado do CDS João Morgado num debate sobre a despenalização do aborto.
 
A resposta de Natália Correia, em poema, publicado depois pelo Diário de Lisboa em 5 de Abril desse ano, fez rir todas as bancadas parlamentares, sem excepção, tendo os trabalhos sido interrompidos por isso.
 
Revivamos então esse poema:
 
“Já que o coito - diz Morgado -
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;
e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.
Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou - parca ração! -
uma vez. E se a função
faz o órgão - diz o ditado -
consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.”
 
Natália Correia - 3 de Abril de 1982
 
(episódio relembrado via e-mail por um amigo – obrigada Luís).
Buraco tapado por Cosmopolita às 10:38
Link do post | Tapa também | Ver comentários (3)
Terça-feira, 9 de Janeiro de 2007

Não há duas sem três

Toda a informação aqui.

Tags: ,
Buraco tapado por Citadina às 14:03
Link do post | Tapa também
Segunda-feira, 8 de Janeiro de 2007

Mais um poste de iluminação!

E porque os meus três leitores já estavam a ficar cansados das minhas piadinhas desenxabidas, eis que se junta a mim, na autoria deste blog, alguém verdadeiramente cáustica e férrea nas suas ideias, parcial e colérica, apaixonada e inconstante, mas também linda e genial, alegre e provocante! (sim, agora é que isto promete).
Convosco, muito brevemente, a Cosmopolita, em antena directamente das picadas africanas!!! (e ás vezes das de cá)...
Buraco tapado por Citadina às 16:24
Link do post | Tapa também | Ver comentários (7)

Só uma pergunta

Quem é o Atlético de Alcântara?...

Sejam quem forem, são os meus heróis, depois do Carlos Sousa.

Tags:
Buraco tapado por Citadina às 13:02
Link do post | Tapa também | Ver comentários (1)
Domingo, 7 de Janeiro de 2007

Há dias que começam às seis da tarde...

Depois do Rali Dakar seguido de noitada até ao amanhecer, o meu Domingo será... mais curto.

E nada lúcido. Quando essa útil faculdade me regressar ao cérebro, fica prometido slide show do espectáculo motorizado.

Buraco tapado por Citadina às 21:13
Link do post | Tapa também | Ver comentários (2)

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita