Terça-feira, 21 de Agosto de 2007

A Insanidade e a Cidade

Oito da manhã. Sobressalto.
Um mosquito? A zumbir junto ao meu ouvido.
Agora?! Ao acordar e não, como é costume, quando estou prestes a adormecer?
Estás fora do tempo, estupor. Um gesto e desapareces no meio do meu cabelo. Perdes-te aí. Estás liquidado.
Agora só preciso de bater com a cabeça na cama em vários sítios, de vários ângulos. Ou morro eu ou morres tu. Tenho mesmo que me levantar e ir trabalhar?
Buraco tapado por Citadina às 10:47
Link do post | Tapa também
4 comentários:
De Açucena a 22 de Agosto de 2007 às 13:11
Olá!
Confesso que já não é a primeira vez que por aqui passo, e sempre gostei muito do que li, saio sempre bem disposta!!
E com o mosquito já mandei umas gargalhadas, é lixado quando isto acontece!!
Beijinhos
De Citadina a 22 de Agosto de 2007 às 14:47
Olá Açucena!
És sempre muito bem-vinda, aqui o cantinho está ao dispor.
E ainda bem que alguém ficou bem disposta por causa do maldito mosquito... Always see the bright side of life! :-)
Beijinhos!
De Inha a 22 de Agosto de 2007 às 20:59
Pergunta:
quantos buracos já fizeste na parede? (com a cabeça claro)
De Citadina a 23 de Agosto de 2007 às 11:22
Querida Inha,
Com a cabeça, nenhum... Deitei um quadro abaixo, é certo, e o parafuso onde ele estava pendurado é que se espetou nas minhas costas, mas pronto, deixa lá, faz parte dos acordares forçados de Citadina, um dia ainda escrevo um livro dedicado ao assunto.
Beijos!!

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita