Terça-feira, 16 de Outubro de 2007

Para quem gosta de segredos...

 

Segredo

 

Não contes do meu
vestido
que tiro pela cabeça

 

nem que corro os
cortinados
para uma sombra mais espessa

 

Deixa que feche o
anel
em redor do teu pescoço
com as minhas longas
pernas
e a sombra do meu poço

 

Não contes do meu
novelo
nem da roca de fiar

 

nem o que faço
com eles
a fim de te ouvir gritar

 

Maria Teresa Horta

Buraco tapado por Cosmopolita às 13:59
Link do post | Tapa também
6 comentários:
De -pirata-vermelho- a 16 de Outubro de 2007 às 19:16
Já não há novelos! Tod'a gente se rapa num acesso de infantilismo demente, negando ao verso da maria o seu epílogo adulto e grandioso.
De Cosmopolita a 16 de Outubro de 2007 às 21:04
Caro pirata:

Apesar da extrema beleza do poema, concordo em absoluto consigo!

Veja lá que até me fez soltar uma sonora gargalhada!

De facto, o que fica bem, porque é natural numa criança, dá uma sensação de pedofilia extrema quando, na falta de novelos, nos deitamos com uma adulta... Além disso é inestético...

Volte sempre!


De nnanna a 17 de Outubro de 2007 às 02:26

Querida Cosmo, fiquei da cor das cerejas com os elogios lá em baixo e derramei um pouco do meu sanguíneo Borgonha no linho da mesa, em saúde-Vos e em jeito de agradecimento.

Serve esta para te contar um segredo: musiquei esse belíssimo poema (um Horta vintage) há muitos anos, em tom espessamente lânguido. A L conhece-o bem. Conto cantarolá-lo em próxima tertúlia e deixar o auditório exangue de emoção.

Serve esta também para deixar convite à leitura de um casal muito especial (http://lizzielighthouse.blogspot.com/2007/10/os-outros-ii.html/), na minha amiga Lizzie, a par de questões que sei que vos interessam.


Serve ainda e sobretudo para te deixar um beijo. Insone :)


De Cosmopolita a 17 de Outubro de 2007 às 15:05

Querida Nnanna:

Quaisquer agradecimentos só podem vir de quem tem a sorte de poder apreciar o talento!

Espero ansiosamente que essa tertúlia não tarde. Se compões tão bem quanto escreves...terão seguramente de me reanimar!

Fui ao site acima e surpreendi-me com a extrema sensibilidade e atenção com que algumas pessoas abordam a realidade, as emoções, as Artes.

Concorso em absoluto com o teu comentário a esse post. Na maior parte dos casos, pelo menos neste país de marinheiros, quem às Artes tem acesso são, na sua maioria, os que o fazem por questões de status. Pérolas a porcos, como tão bem dizes!

Um beijo grande para ti e até breve.
De Lou a 17 de Outubro de 2007 às 22:57
Ahhhh, o que eu gostava de ouvir esse poema!!!!!!!!!!!!!! Aceitam inscrições para essa tertúlia?
De Cosmopolita a 26 de Outubro de 2007 às 12:39

É urgente marcar essa tertúlia para breve! Quero ficar exangue de emoção! E ser adequadamente reanimada, como disse à Nnanna...

Claro que aceitamos inscrições! A tua, pelo menos, é imprescindível! Depois não inventes compromissos...

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita