Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007

Orgulho parvo



Buraco tapado por Citadina às 15:15
Link do post | Tapa também
20 comentários:
De viz a 22 de Novembro de 2007 às 17:50
Não sei... mas se eu tenho orgulho de ser homo, porquê é que eles não podem ter de ser hetero?
De Citadina a 22 de Novembro de 2007 às 18:34
Querida, por mim até podem ter orgulho em deixar crescer a unha do dedo mindinho até aos dez centímetros de comprimento se quiserem.
Mas a questão não é essa. Aqui trata-se de uma campanha publicitária a uma cerveja (muito mázinha, por sinal) que elege o seu público alvo diferenciando a heterossexualidade como A orientação sexual digna de orgulho e faz um apelo claro a que os consumidores da tal cerveja se juntem à "causa". Para não dizer que é triste, boçal e homofóbico (porque exclui as outras orientações sexuais), digo apenas que é parvo.
De Rita a 23 de Novembro de 2007 às 16:52
Deixa lá... quando perceberem que estão a perder um segmento importante do seu público-alvo, ou target, vais ver que mudam! Mas será só por isso! Tal como também é apenas isso o que motiva os que fizerem anúncios dirigidos aos homo...
Só chateia e é mau porque são fazedores de opinião nas cabecinhas mais frívolas...
De Anónimo a 22 de Novembro de 2007 às 18:48

a cervecoisa em questão é má, a publicidade é de pessimo gosto mas o direito à estupidez é um direito constitucional e eu estou aqui para os defender!!!
Vive la france (ups...não sei como saiu esta!!!)
De viz a 22 de Novembro de 2007 às 18:49
assinatura da anónim@ de cima lololol
De Citadina a 23 de Novembro de 2007 às 12:10
Então estamos de acordo
De Cosmopolita a 23 de Novembro de 2007 às 15:24

Acho a campanha publicitária da Tagus infeliz, até porque, em termos de mercado, tende a eliminar parte dos potenciais ou actuais consumidores que são homossexuais, transexuais ou simpatizantes destas causas. Nesse sentido é desastrosa até.

Quanto ao orgulho de se ser quem é do ponto de vista sexual, sejam as pessoas heterosexuais, homossexuais, transexuais, é um direito que assiste a todos, embora no meu entender, o tipo de sexualidade que cada um tem ou pratica não seja de forma nenhuma o principal motivo de orgulho que devam ter ou ostentar.
De -pirata-vermelho- a 23 de Novembro de 2007 às 16:33
É muito difícil confrontar ideias militantes sem desencadear uma torrrente de imprecações e discordâncias fervorosas, porém a questão do(s) referido(s) orgulho(s) (descabida a meu ver, qualquer que seja a militância) foi lançada pela comunidade homosexual como panfleto. Independentemente do meu acordo ou desacordo com a forma de combate escolhida sempre me apetece lembrar a inutilidade de uma discussão que não visa tanto integrar processos mentais como visa confrontar diferenças dispiciendas. Nunca me poareceu pertinente discutir alargadamente modos ou práticas desportivas, recreativas, lúdicas, alimentares ou sexuais, fazendo disso uma bandeira - cada um fode como quer e gosta e consegue e é aceite; sendo uma questão vivencial-emocional só quem partilhar da acção terá participação epiosódica nela e numa eventual reflexão ocasional, local.
(Bem sei quão fora da especulação comum ficou este meu comentário - é intencional!)
De Rita a 23 de Novembro de 2007 às 17:00
Ó piratinha, a questão é que cada um só fode como quer, gosta, consegue e é ACEITE depois de uns quantos desgraçados fazerem disso uma bandeira e lutarem da forma mais avassaladora e orgulhosa que conseguirem. Olha bem para os anos 70, quando quiseram lutar pelo simples direito à foda.
De outro modo continuarão a ter de foder às escondidas, o que só tem piada se não for por obrigação!
De -pirata-vermelho- a 23 de Novembro de 2007 às 17:09
Oh Ritinha, iss'é assunto gasto e já sabido...
adelante!
De Rita a 23 de Novembro de 2007 às 18:05
Quão bom seria se nós sabermos tantas coisas e com tantas certezas fosse sinal de que todo o mundo soubesse tudo tão convictamente quanto nós!...
Gosto sempre de homens que se julgam a medida de todas as coisas!
De Citadina a 23 de Novembro de 2007 às 18:18
Vejo que o debate está animado e que o querido (desculpe o abuso) Pirata não compreende bem de onde surge o Orgulho Gay (repressão, assassínios violentos, marginalização na lei da grande maioria dos países diz-lhe alguma coisa?)
Por seu lado a cunhadinha Rita tirou-me as palavras da boca.
Eu estou a divertir-me. E vocês?
Bom fim de semana!
De Rita a 24 de Novembro de 2007 às 22:46
Muito!!

É muito mais divertido que corrigir testes! Apesar de a sensação de não saber se ria se chore ser a mesma!

Bom fim-de-semana a todos, piratas, cosmopolitas, citadinas, vizinhas e afins!!
De Cosmopolita a 23 de Novembro de 2007 às 18:29

A propósito da necessidade de haver bandeiras, sobretudo na defesa de causas minoritárias, vale a pena ir ver este blog: http://panterasrosa.blogspot.com/2007/11/panteras-rosa-apoiam-cerveja-tagus.html
De feronica a 24 de Novembro de 2007 às 15:51
Cada um orgulha-se do que pode. Eu estou de acordo com o que já foi afirmado. Não me posso orgulhar daquilo que sou ou tenho, independentemente da minha vontade ou acções.
Posso-me orgulhar de viver com a minha homossexualidade de forma positiva e sem a esconder ou recalcar, mas mesmo assim, tive sempre alguma ajuda, um contexto e envolvente positivas. O meu mérito não é nada por aí alem. É por isso que não me orgulho muito, só um bocadinho. Orgulho de ser lésbica? Isso não. Por isso não me posso orgulhar, tal como não me posso orgulhar de ter os olhos castanhos, a pele morena, ou, de ter nascido em Lisboa.
Quem também não se poderá certamente orgulhar, mas não por não ter a responsabilidade da realização e antes por a mesma ser muito pobre, são os responsáveis pela campanha da Tagus. A menos que o seu orgulho seja o tal, o Parvo!
De -pirata-vermelho- a 25 de Novembro de 2007 às 18:46
feronica dixit! Melhor que eu...
De Citadina a 26 de Novembro de 2007 às 11:30
Ainda sobre o assunto ver o texto do Boss, onde se explica que:
"Quem perdeu já horas de vida a explicar que o Orgulho Gay não é o "Orgulho em se ser gay", mas o orgulho em ser capaz de dar cara, de vencer os obstáculos, de lutar contra a homofobia, que o Orgulho Gay pode ser o orgulho de qualquer hetero que se junte à luta, fica necessariamente furibundo ao ver surgir uma "causa hetero" promovida pela cerveja, que se resume a um site de engates hetero, igual a milhões de outros sites, embora este claramente mais sujeito a ser dominado por rapazes virgens."
in: http://renaseveados.blogspot.com/2007/11/uma-campanha-alegre.html
De Rita a 26 de Novembro de 2007 às 17:09
Rapazes virgens?? Onde, onde?...
De Citadina a 27 de Novembro de 2007 às 14:35
Ou falsos rapazes experientes... :-)
Conheço quem se tenha feito passar por tal, na rídicula campanha.
É como determinados senhores que frequentam sites lésbicos fazendo-se passar por mulheres... A internet pode ser muito traiçoeira.
Beijinhos!
De Citadina a 27 de Novembro de 2007 às 14:40
Entretanto, na sequência da fleuma que a idiotice gerou, a Tagus teve o bom senso de mudar a campanha, como se pode ver em www.tagus.pt

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita