Terça-feira, 15 de Abril de 2008

Enganada

No intuito de evitar outra gracinha como a que me fizeram os meus queridos vizinhos há três anos, quando me elegeram administradora do condomínio sem o meu voto, concordância, ou sequer presença, e com o peso do frete nos passos, lá me arrastei para fora do conforto do lar, tentando discernir algum aspecto positivo em não ir falhar a quarta reunião consecutiva de condóminos, já que os gajos fizeram o favor de acertar nas minhas férias "lá fora" nos três anos anteriores.

A sala de reuniões do condomínio, que, com muita lógica e sapiência, fica paredes meias com a casa do lixo,  estava decorada com as cadeiras da pastelaria do lado. Forcei um ar muito interessado nos primeiros minutos, enquanto comia chocolate com 72% de cacau para não adormecer, até alguém informar o senhor sentado à minha direita que esta era apenas uma reunião "informal, de preparação para a Assembleia Geral" e que não tinham mencionado isso explicitamente na convocatória porque consideravam muito importante contar com a presença de todos para o que ali se ia discutir.

Eu repito: os gajos fazem reuniões de condomínio "informais", assim, só por desporto, para daqui a duas semanas levarmos com a verdadeira estucha, mas já irmos preparados!

O resto do tempo limitei-me a sorrir a todos fingindo que estava a ouvir perfeitamente o que cada um gritava do outro lado da sala numa frenética tentativa gesticulante de canalizarem as atenções para si próprios em detrimento de qualquer dos outros que gritavam ao mesmo tempo sobre outro assunto qualquer.

E ninguém falava da bomba. Da porra da bomba de água, que era a única coisa que me interessava. Quando me apercebi que o senhor ao meu lado já tinha recuperado do choque decorrente do anúncio da "informalidade" e já conseguia fazer o mesmo ar beatífico que eu, perguntei-lhe se ele ultimamente não tinha problemas com a pressão da água, ao que ele respondeu, pondo-se de pé e berrando: "-TENHO, TENHO!!! ISTO É URGENTE, MEUS SENHORES, EU JÁ QUASE NÃO CONSIGO TOMAR BANHO!!", o que teve o efeito positivo de calar toda a gente mas a consequência algo adversa de gerar uma tarefa conjunta que consistia em fazer uma lista exaustiva de todos os problemas que cada condómino entendia serem da responsabilidade do construtor para serem discutidos um a um na Assembleia Geral, "A Verdadeira".

E pronto, com toda a gente arrasada pela perspectiva de uma próxima reunião assim dentro de quinze dias, a actual administração deu por encerrado o deveras psicótico convívio "de preparação" e contribuiu decerto para o aumento exponencial do consumo de ansiolíticos nas próximas duas semanas.

Buraco tapado por Citadina às 14:43
Link do post | Tapa também
4 comentários:
De Observador a 15 de Abril de 2008 às 18:13
Aí está uma boa forma de se conseguir um princípio para a ordem de trabalhos da assembleia.
Assim dá gosto ser parte integrante de um condomínio..
:)
De Citadina a 16 de Abril de 2008 às 18:22
Sempre quero ver... Se fôr como esta... Não há ensaio ou ordem de trabalhos que nos poupe da confusão de estarem todos a gritar ao mesmo tempo cada um para seu lado... Ai...
De tagarelante a 21 de Abril de 2008 às 17:42
ehehehe... faço parte do teu lado da questao e é-me altamente impossivel a compreensao de haver gente q se oferece voluntariamente para presidente dos condominos ou la cm se chama!... sempre achei q seria mito urbano, q n haveria ng assim e.... e ha um belo dia de sol e luz, igual a tantos outros e a correr bem em que a minha namorada se resolver voluntariar para tal cargo.

ja la vao uns meses mas ainda n acredito...!
De ela.feronica@gmil.com a 24 de Abril de 2008 às 00:36
Olá Citadina,
É por causa de reuniões como esta e como outras que ando a ver se fujo para onde não se tenha de confraternizar no âmbito de relações de condomínio .
É preciso paciência, não haja duvida.

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita