Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008

Manipulação ou estupidez?

Palavra de honra, mas se há algo que eu não consigo compreender é a forma como a maioria dos americanos pensa e age! Dá ideia de que assuntos tão sérios e determinantes para eles e para o mundo como as eleições para a presidência não passam de um gigantesco show business...
Se olharmos com atenção para os gráficos que representam as posições percentuais dos dois candidatos à Casa Branca em sondagens efectuadas a eleitores registados, podemos verificar que numa sondagem efectuada no dia 20 de Agosto pela CBS News/New York Times, mesmo antes das convenções políticas dos partidos democrático e republicano, Obama ultrapassava McCain por 3 pontos percentuais e, após a Convenção Democrática Nacional, numa votação efectuada pela CBS News, liderava por 8 pontos percentuais. Numa outra sondagem, efectuada já no fim de Agosto pela CBS News, os dois candidatos estavam tecnicamente empatados.

 

 2008 Presidential Election Horserace

Note: Registered voters

O candidato presidencial republicano nomeado, John McCain, ultrapassou pela 1ª vez o seu rival Barack Obama em 2 pontos percentuais, os quais estão dentro da margem de erro da votação, numa sondagem feita pela CBS News, efectuada 3 dias após o fim das convenções partidárias de nomeação dos candidatos, nomeadamente de Sarah Palin. Assim, no momento em que escrevo este post, McCain lidera por 46% contra os 44% de Obama.
Fonte: CBS News

Noutra sondagem feita pela Gallup, efectuada nos dias 4 a 6 de Setembro, após o fim da Convenção Nacional Republicana, McCain detinha já 48% das intenções de voto contra os 45% de Obama.

 


Fonte: Gallup Poll Daily tracking

Relativamente à guerra na Geórgia, Putin, o primeiro-ministro russo, em 29 de Agosto deste ano, acusou uma vez mais os EUA de ter provocado o conflito russo-georgiano para unir os eleitores à volta de "um dos candidatos à Casa Branca", referindo-se claramente ao republicano John McCain, promovendo assim o candidato do partido no poder, porque "só o partido no poder dispõe de tais recursos".
Faz-me lembrar o filme com o Dustin Hoffman "Mera Coincidência" (Wag the Dog), em que o presidente dos EUA, a poucos dias da eleição, se vê envolvido num escândalo sexual e, nessas circunstâncias, não vê muitas hipóteses de ser reeleito. Assim, um dos seus assessores entra em contacto com um produtor de Hollywood (Dustin Hoffman) para que este "invente" uma guerra na Albânia, a qual poderia ser resolvida pelo presidente em funções, além de ajudar assim a desviar a atenção pública para outro facto bem mais interessante para os eleitores.
Parece que Putin tinha razão!


Como diz Andrew Sullivan no seu artigo The Pavlov Party, referindo-se aos republicanos:
"They are a religious and cultural identity party, primed to rally to anything their leaders say and question nothing. That's why they're so dangerous.
They can do anything and defend it - invade a country on false pretensions, grind the military into extreme danger, trash the Geneva Conventions, expand government at a record pace, threaten war with Iran and Russia - and still say with a straight face that they are the party of national security, fiscal restraint, foreign policy wisdom and military pride. It doesn't matter what they do; these people believe in this cause because it is about God and America and their own identity. And when you have a major political party constructed like that, they can do anything. And they have."


Ou seja, apesar da atitude de Washington relativamente à destruição de Nova Orleães, da guerra no Iraque, do Afeganistão, da Geórgia, do aumento do desemprego e das hipotecas que fez que milhões de americanos perdessem as suas casas, da questão do (não) acesso à saúde, etc., a nomeação de Sarah Palin como candidata à vice-presidência pelo partido Republicano, apesar de tudo o que se sabe sobre esta tenebrosa, fanática, incompetente e perigosíssima mulher, catapultou a subida de McCain para a frente da corrida à presidência....


Onde está a consciência social, económica e política dos americanos? Onde é que a maioria deles tem a cabeça?

Buraco tapado por Cosmopolita às 17:57
Link do post | Tapa também
9 comentários:
De viz a 10 de Setembro de 2008 às 18:19
aiaiai querida cosmo,
este post está mal, está errado desde a primeira linha:
"...forma como a maioria dos americanos pensa e age!"
Querida os americanos NÃO PENSAM!!!!!
bjkas
De BrokenAngel a 11 de Setembro de 2008 às 11:12
a pergunta é: qual cabeça?

aquilo é lavagem cerebral...
De Teresa Coutinho a 11 de Setembro de 2008 às 11:52
Tem razão, o que temos nós a ver com a vida dos americanos? Se mal conseguimos perseber a nossa, quanto mais a dos outros. Infelizmente a eleição do presidente americano tem a ver conosco, como maior potência mundial influência todos os outros países (mesmo que não queiramos).
De Andarilha Estelar a 11 de Setembro de 2008 às 18:13
O que esperar de um povo que elege Nixon , Bush e seus comparsas?
Fala sério! Pra começar são uns desinformados do resto do mundo, acham que a capital do Brasil é Buenos Aires!
E que pra além disso, como nós dizemos no Rio, é um povo que se acha!
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

O que esperar de um povo que elege Nixon , Bush e seus comparsas? <BR>Fala sério! Pra começar são uns desinformados do resto do mundo, acham que a capital do Brasil é Buenos Aires! <BR>E que pra além disso, como nós dizemos no Rio, é um povo que se acha! <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Sicha</A> ! Se acha o único, o tal, o salvador de toda a humanidade, que a propósito só se localiza em seus USA, porquanto o resto não é humanidade, mas sim apenas uns pobres coitados que deram o azar de nascer fora de suas fronteiras. <BR>Se a economia do mundo depende destas eleições, como vocês dizem, estamos tramadas! <BR>Seja McCain com o porco de baton , conforme Obama a chamou, ou seja este, com seu sorriso frouxo e que mais parece uma enguia a escorregar e a esconder seus wats mortíferos. <BR>Sei não, sei não! <BR>Sei sim, ou nós nos libertamos deste sistema ou vamos sempre correr atrás de nosso próprio rabo preso nos dentes do capital! <BR>
De Andarilha Estelar a 11 de Setembro de 2008 às 18:20
Estou repetindo porque o outro ficou uma confusão daquelas que não entedi nadinha do que rolou!
Assim que dou um repeteco:

O que esperar de um povo que elege Nixon , Bush e seus comparsas?
Fala sério! Pra começar são uns desinformados do resto do mundo, acham que a capital do Brasil é Buenos Aires!
E que pra além disso, como nós dizemos no Rio, é um povo que se acha!
Sicha ! Se acha o único, o tal, o salvador de toda a humanidade, que a propósito só se localiza em seus USA, porquanto o resto não é humanidade, mas sim apenas uns pobres coitados que deram o azar de nascer fora de suas fronteiras.
Se a economia do mundo depende destas eleições, como vocês dizem, estamos tramadas!
Seja McCain com o porco de baton , conforme Obama a chamou, ou seja este, com seu sorriso frouxo e que mais parece uma enguia a escorregar e a esconder seus wats mortíferos.
Sei não, sei não!
Sei sim, ou nós nos libertamos deste sistema ou vamos sempre correr atrás de nosso próprio rabo preso nos dentes do capital!
bjus
Andarilha
De Cosmopolita a 12 de Setembro de 2008 às 15:22
Andarilha:

O problema é que não é só a economia do mundo que está em questão, é a paz no mundo! Até porque em relação à economia, como diria um grande amigo meu, se quiseres relançar uma economia, provoca uma guerra! Dpois da 2ª Guerra Mundial houve um enorme salto na economia e na ciência de alguns países. Só que à custa do quê? De quantos milhares de vidas? Da destruição de quantos países?

Agora uma pequena correcção: Obama não chamou porco de báton à Sarah Palin! Esse foi um argumento que os Republicanos utilisaram contra Obama e para atrair mais pessoas, nomeadamente mulheres, para a sua causa, acusando Obama de machista.

O que Obama disse foi "Pensem sobre isto, esta é a mesma gente que esteve no poder nos últimos oito anos. Podem pôr bâton num porco (ditado anglo-saxónico), mas o porco continua a ser um porco. Podem embrulhar um peixe velho num papel e dizer que é fresco, mas o peixe vai continuar a cheirar mal".
Obama lamentou já a "patética tentativa" para o retratarem como machista. Os democratas lembraram ainda que McCain usou a mesma expressão, há alguns meses, para se referir às propostas de saúde de Hillary Clinton.
Se quiseres podes ver o video de Obama em que ele fala nisso aqui http://www.youtube.com/watch?v=FPd4yk0x-eg e aqui as explicações de Obama às acusações que lhe fizeram http://www.youtube.com/watch?v=DLgm1I8bVVE. Vale a pena veres!
De Andarilha Estelar a 15 de Setembro de 2008 às 11:52
Cosmopolita
Certamente que a paz mundial está ameaçada, aliás com as últimas lideranças esta ameaça sempre foi uma constante. Enquanto o interesse e a ganância forem as molas propulsoras das ações, assim, lamentavelmente, será!
Quanto a frase de Obama, sim, eu sei quei a interpretação foi manipulada . Eu, mesma, a quiz evidenciar desta forma, como uma afirmativa irônica, óbviamente, a partir da interpretação que os próprios Republicanos tornaram-na!
É isso!
Beijos e inté!
De Duca a 15 de Setembro de 2008 às 14:49
Esta mulher põe-me os cabelos no ar. A gaja só pode ser nazi, caramba!
Contrariamente à grande maioria dos europeus, Obama não me oferece qualquer garantia de que as coisas mudem na política externa dos USA. Não confio no gajo. Não gosto do discurso dele, nem do seu sorriso plastificado.
Se eu tivesse de escolher entre Obama, Palin e o canhão, eu preferia o canhão (talvez me disparasse até ao Rio de Janeiro). Mas se só pudesse escolher entre Obama e Palin, lá iria eu engolir o sapo vivo e votar em Obama. É que Palin é de uma perigosidade assustadora!

Beijo
De Duca a 15 de Setembro de 2008 às 15:03
Quanto ao conteúdo do post, pouco mais posso acrescentar ao que foi já dito.
Os USA hão-de cair um dia e será de podres por dentro, como todos os impérios. Até lá vão continuar a fazer estragos com a ignorância, o descaramento, a arrogância e a hipocrisia que lhes é peculiar e bem chapadas na personalidade de Palin.
Uma outra questão, não creio que pelo facto de na 2ª guerra mundial o mundo ter tido uma grande evolução económica e científica, isso signifique que o mesmo volte a acontecer.
As circunstâncias eram outras, e parece-me um pouco ligeiro demais achar que o mesmo aconteceria no caso de uma 3ª guerra mundial. Ao fim e ao cabo, com outras características, não estaremos já a vivê-la?

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Outras ruas

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita