Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Série "Mulher-a-dias" #4 - À procura da empregada perfeita

Como já dei a entender em algumas ocasiões, as minhas relações com as mulheres-a-dias são, no melhor dos cenários distantes e no pior, destiladoras de ódio. Uma das características mais arrepiantes que uma dessas senhoras pode ter para mim é falar demais e de forma opiniosa para se meter na minha vida privada mais do que o estritamente indispensável.

Mas o facto é que preciso urgentemente de contratar uma, só para evitar morrer de alergias, episódio que ameaça concretizar-se muito em breve, dada a minha falta de tempo para as tarefas domésticas.

Depois da nega seca que a empresa gestora de condomínio me deu, evidenciando a má-vontade com a super-credível desculpa de que não conheciam ninguém (pergunto-me como limparão as partes comuns do edifício...), resolvi perguntar a um colega de trabalho se conhecia alguma pessoa de confiança, que não roube, não peque fogo à casa, limpe efectivamente em vez de ver televisão o dia todo, etc., etc., etc., e ele diz-me Sim, conheço alguém, não sei se está livre, mas é de absoluta confiança. Só tem um problema: é surda.

Surda?! Mas isso é maravilhoso!, retorqui eu, emendando logo a seguir, Ou seja, não foi bem isso que eu quis dizer, coitada da senhora, o que quis dizer foi que para mim não constitui problema algum, desde que limpe bem, ela sabe ler, não sabe?, pronto, excelente, eu deixo-lhe recados escritos, não conto estar em casa, de qualquer modo...

E assim me encontro, ansiosa, à espera de saber se a promissora dama tem disponibilidade para trabalhar para mim, mas senão já sei o que vou fazer: um anúncio de jornal à procura de uma senhora das limpezas que seja surda-muda, a quem pagarei regiamente, com segurança social, contrato, seguro de acidentes de trabalho, décimos terceiro e quarto meses e tudo mais a que tiver direito, porque este país só andará para a frente quando aprenderemos a recrutar o profissional certo para o lugar certo.

Buraco tapado por Citadina às 10:07
Link do post | Tapa também
12 comentários:
De estrelaminha a 17 de Abril de 2009 às 16:00
boa tarde!
essa da surda-muda está muito bem esgalhada!
não imaginas o quanto compreendo essa situação...
bom fim-de-semana!
beijinhos para ti e para a cosmopolita
De Citadina a 20 de Abril de 2009 às 12:36
Beijos tb para vocês!
De Observador a 17 de Abril de 2009 às 17:34
É uma das razões que me afasta das "mulheres a dias".
Neste aspecto opto pelo conservadorismo e pelas mulheres com mais duração...
:)

Bom fim de semana
De Citadina a 20 de Abril de 2009 às 12:37
Quem pode, pode. Quem não tem cão, caça com gato!
De Cosmopolita a 17 de Abril de 2009 às 18:24
Quida, tu és tão maluquinha!!!
De Citadina a 20 de Abril de 2009 às 12:37
Eu sou é uma visionária!
De Anónimo a 18 de Abril de 2009 às 19:18
Por causa de pessoas "faladoras" acabamos todas por passar pela mesma fama. Eu procuro trabalho há tempo e népia. Por isso, e se aceitas "candidaturas" on line, considera o meu pedido............

Mas salvaguardo...tens razão no que observas!

Bem hajas...
De Citadina a 20 de Abril de 2009 às 12:41
Anónimo/a,
Muito obrigada pelo comentário. Agradeço a oferta mas já encontrei uma pessoa.
Bem hajas também!
De Cosmopolita a 21 de Abril de 2009 às 17:08
Quida, lembrei-me que deve haver uma associação de surdos mudos. Acho que devias tentar. A sério!
De WL a 22 de Abril de 2009 às 00:22
Demais!! Simplesmente genial! Tenho de propor isso cá para casa! que eu tenho uma relação parecida com a tua com as ditas senhoras...
De Citadina a 24 de Abril de 2009 às 12:45
Obrigada, WL! Boa sorte com a saga, que é uma saga, só nós sabemos o que nos custa!
De nunes a 16 de Maio de 2009 às 21:28
Bom dia... Este sitio è extraordinàrio, fala-se de tudo e de nada.. Eu procuro nâo mulher a dias, mas ao ano, para que a pessoa tenha uma reforma digna e respeitada como deve de ser. Aqui na Suissa, onde estou, se procura uma mulher que queira ser empregada de casa, com salario neto ou limpo de 1200 euros, comidos e bebidos e casa. Ela serà libre de sair à noite, fazer a vida dela, porque hà aonde sair e devertir-se, porque hà muitos portugueses, hà clubes, para dançar, para se falar, para tudo, è sò se portar bem e seguir uma vida de mulher e mais nada... E outra coisa- se nâo quizer para Suissa, tenho um casal com filhos em Luxembourgo com 3 filhos que precisa de uma empregada de casa, onde o trabalho è o mesmo e o sistema de vida è igual, onde o salàrio è de 960 euros, limpinhos no fim do mês ...Para estas coisas, è favor de telefonar para o N. 0041793691752 para o Sr. Nelson das 12H e 13 Horas ou depois das 7 Horas da noite, porque è mais barato...Felicidades a todos...e bom dia a Portugal...

Comentar post

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita