Sexta-feira, 16 de Novembro de 2007

Paradoxos da vida profissional no "Portugal real" - uma ilustração neo-surrealista


Caro Pedro Teixeira,

Obrigada pelo seu Curriculum Vitae, que teve a amabilidade de enviar para o endereço de e-mail geral desta empresa e que já foi - estou certa - parar ao recycle bin da maioria dos meus colegas, apesar de ter chegado somente há dez segundos.

Eu, não tendo nada melhor para fazer e movida por uma compaixão idiota própria de quem já se viu na sua triste condição, decidi responder-lhe, só para saber que, contra todas as expectativas e demonstrações científicas, é possível obter alguma espécie de eco desse buraco negro no ciberespaço exclusivamente dedicado à procura de emprego.

Infelizmente este eco não é aquele que tão ansiosamente aguarda. Desculpe mas não está nas minhas mãos. No entanto, não deixa de ser um eco. Fica agora à sua consideração decidir se prefere o silêncio habitual.

Se assim for, pelo menos  - traumatizado pela minha missiva - não deixará de reformular o excerto do seu discurso que versa sobre o seu alegado "conhecimento de que a Vossa empresa está em franca expansão (...)".

Eu própria, a certa altura, reconheci quão patética era a minha atitude de lambe-botas e deixei de tentar cair nas boas graças dos departamentos de recursos humanos das empresas a quem enviava CVs dizendo que elas estavam a ir de vento em popa e eram muito promissoras.

Passei antes a dizer-lhes, no primeiro parágrafo das cartas de apresentação, que me estava a cagar para o que faziam ou em que parte do ciclo económico se encontravam mas achava uma certa graça a esta palermice de tentar parecer muito competente em duas páginas falando de mim própria na terceira pessoa, tendo ao mesmo tempo muito cuidado com a sintaxe e a ortografia.

Estranhamente isto captou inusitado interesse em alguns círculos restritos de funcionários acometidos por um tédio brutal, que tiveram a gentileza de me recomendar nas mais altas instâncias do submundo empresarial. E aqui estou eu. Temos que ser uns para os outros.

Buraco tapado por Citadina às 16:47
Link do post
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
25
26
27

Posts por autora

Pesquisa no blog

Subscrever feeds

Arquivo

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Tags

a vida dos outros(31)

açores e madeira(7)

ambiente e oceanos(21)

aniversários(19)

artes(6)

autarquias(12)

auto-recriações(24)

autores(7)

bem-estar(11)

blogs(73)

capitalismo(8)

catástrofes(4)

charlatonices(2)

cidadania(14)

ciências(3)

cinema(18)

citações(38)

clima(7)

condomínio(2)

curiosidades(26)

democracia(32)

desemprego(13)

desporto(22)

dilectos comentadores(5)

direitos humanos(11)

direitos liberdades e garantias(39)

e-mail e internet(6)

economia(27)

educação(8)

eleições(14)

emigração(5)

empresas(3)

estados de espírito(60)

europa(2)

eventos(33)

excertos da memória(24)

fascismo(9)

férias(25)

festividades(29)

fotografia(12)

gatos(10)

gestão do blog(15)

gourmet(3)

grandes tentações(11)

hipocrisia(3)

homens(6)

homofobia(17)

humanidade(8)

humor(24)

igualdade(20)

impostos(5)

infância(7)

insónia(6)

int(r)agável(25)

intimismos(38)

ivg(17)

justiça(17)

legislação(17)

lgbt(71)

liberdade de expressão(13)

língua portuguesa(7)

lisboa(27)

livros e literatura(21)

machismo(3)

mau gosto(8)

media(3)

mulheres(17)

música(35)

noite(5)

notícias(22)

óbitos(5)

países estrangeiros(19)

personalidades(9)

pesadelos(5)

petróleo(4)

poesia(9)

política(86)

política internacional(30)

por qué no te callas?(9)

portugal(31)

publicações(6)

publicidade(9)

quizes(8)

redes sociais virtuais(9)

reflexões(58)

religião(19)

saúde(6)

ser-se humano(15)

sexualidade(9)

sinais dos tempos(8)

sociedade(45)

sonhos(6)

televisão(23)

terrorismo(4)

trabalho(20)

transportes(7)

viagens(19)

vícios(13)

vida conjugal(17)

violência(4)

todas as tags

Quem nos cita